Tulipa Ruiz: “Virou” (part. Felipe Cordeiro)

.

De um lado, a voz doce e versátil de Tulipa Ruiz. No outro oposto, o ritmo brega e as guitarras tropicais de Felipe Cordeiro. No meio desse encontro, Virou, mais nova composição assinada pela cantora paulistana e a última peça inédita antes de ser apresentado Dancê (2015), o terceiro registro autoral da carreira de Ruiz. Tão leve e descomplicada quanto a “irmã” Proporcional, entregue há poucas semanas, a nova faixa quebra (temporariamente) a temática dançante do novo álbum para estabelecer um rápido diálogo com toda a estrutura montada no registro anterior da cantora, Tudo Tanto (2012).

A  julgar pelos arranjos e temas explorados ao longo da faixa, é fácil imaginar Virou como uma peça complementar aos duetos (Dois Cafés) ou faixas mais aceleradas do discos de 2012 (Quando Eu Achar). “Era pra ficar no chão / Deu pé, decolou / Era pra ter sido em vão / Como é que durou?“, canta Ruiz, posteriormente abrindo passagem para a voz do convidado em uma aprazível canção sobre os erros e acertos de um relacionamento.

Também lançada pela Natural Musical, Virou pode ser baixada gratuitamente na página do selo. Dancê (2015) conta com lançamento previsto para o dia 05/05.

.

Tulipa Ruiz – Virou (part. Felipe Cordeiro)