Videografia: Björk

Por: Carlos Botelho


.

O traço mais marcante e que guia a brilhante trajetória de Björk é ser destemida ao ousar, inovar e se recriar. E isso não se limita apenas ao que chega aos nossos ouvidos, pois a peculiaridade dos trabalhos da cantora islandesa também inundam nossos olhos graças aos videoclipes que a acompanham. Registros visuais que tornam reais as ideias ambiciosas de sua mente borbulhante juntamente com diretores igualmente visionários, o que resulta sempre em produções singulares e de valor artístico inestimável. Do primeiro ao mais recente vídeo veremos genialidade convertida em bons roteiros, efeitos especiais inovadores, referências nada convencionais e o carisma da cantora que assina o trabalho criativo de uma série de profissionais dos mais diversos nichos das artes visuais.

.

______________________________________________

Human Behaviour (1993)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=urrbhgC8PB0?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

O primogênito do casamento profissional bem-sucedido entre Björk e Michel Gondry já nasceu grande. A crítica especializada recebeu positivamente a produção que segundo a cantora em entrevista à Rolling Stone é “[…] o ponto de vista dos animais em relação aos humanos […]”. No vídeo temos Björk no meio de um mundo animado, onde cada detalhe foi encomendado ao diretor pela artista. Dentre outras coisas o vídeo explora o conceito de presa/predador às avessas, onde um ursinho fofo se mostra nada amigável. O final é bem “Who Run The World? The Bear!”. A produção ainda rendeu sete indicações ao VMA, sendo seis em 1994 e uma em 2009, e uma indicação ao Grammy de melhor videoclipe.

.

Venus As a Boy (1993)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=J1Rd7zrvW7k?rol=0]

Diretor: Sophie Muller

Aqui temos a prova de que é possível ser sexy até fritando um ovo. Quem vê a sensualidade doce e inocente do vídeo de Venus as a Boy não imagina que ele tem como inspiração uma passagem do livro safadinho Story of the Eye, ondeuma garota se estimula sexualmente com ovos cozidos. Björk queria que os ovos também fossem cozidos no videoclipe, mas Sophie não teve tempo de ler a cópia do livro que ganhou da cantora e relutou. Depois do vídeo finalizado Sophie ligou para Björk e disse que agora concordava com ela, pois naquela altura já havia lido o livro.

.

Play Dead (1993)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vMdIxPnM5hA?rol=0]

Diretor: Danny Cannon

Lançada originalmente como parte da trilha-sonora do filme The Young Americans, Play Dead mostra em seu vídeo cenas de Björk cantando no bar que é um dos cenários do longa intercalado com cenas do mesmo. A direção ficou a cargo de Danny Cannon, que também é diretor do filme. O vídeo foi criticado pela simplicidade, palavra pouco usual no vocabulário da islandesa.

.

Big Time Sensuality (1993)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=-wYmq2Vz5yM?rol=0]

Diretor: Stéphane Sednaoui

A colaboração para essa produção nasceu da admiração mútua entre intérprete e diretor. O vídeo filmado em preto e branco traz Björk feliz, expressiva e dançante em cima de um caminhão que anda vagarosamente pelas ruas movimentadas de Nova Iorque. O resultado final abriu as portas da terra do tio Sam para a islandesa e o vídeo abrilhantou por várias vezes a programação da MTV, o que o tornou mais conhecido que a própria música.

.

Violently Happy (1994)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=38UrRpYsPjw?rol=0]

Diretor: Jean-Baptiste Mondino

O cenário é um daqueles típicos quartos acolchoados de clínica psiquiátrica e nele temos várias pessoas que aparentam estar mentalmente aptas a permanecer lá por muito tempo (incluindo a própria Björk). Os internos brincam com tesouras, bonecas, ursos de pelúcia e se movem de forma frenética com suas camisas de força. Uma curiosidade sobre a produção é que enquanto estava filmando em Los Angeles a cantora enfrentou um famoso terremoto da época, no qual ela incrivelmente encarou como uma experiência positiva. Mondino que presenciou tudo a descreveu como “um iceberg em que só vemos a ponta.”.

.

Army of Me (1995)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=6KxtgS2lU94?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Mais um mergulho no mundo criativo da parceria Björk/Gondry. Nele temos a mistura de uma série de elementos que vão desde a cantora dirigindo um imenso e nada convencional caminhão, passando por consulta com um gorila dentista e chegando até a uma espécie de atentado com bomba a um museu recheado de aparatos surreais. Apesar de grande parte das cenas serem interpretadas com nonsense pela audiência, Björk disse que o vídeo é uma reflexão sobre o aprendizado da autodefesa e não deixar que as pessoas levem o que lhe pertence.

.

Isobel (1995)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=AGjGh74n_9U?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Dessa vez Björk e Gondry embarcam em uma viagem surrealista para contar a história da personagem-título da música. O vídeo é como uma coletânea de sonhos fantásticos e nebulosos, onde temos um bosque como plano de fundo muita água (seja no rio, no piano ou nas brincadeiras das crianças) e uma jornada épica rumo a cidade. O enredo é bem complexo e gira em torno da adaptação a uma nova realidade.

.

It’s Oh So Quiet (1995)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=dmHrtBuHSLE?rol=0]

Diretor: Spike Jonze

Em um de seus vídeos mais icônicos, Björk vive a protagonista de uma espécie de anti-musical. Tudo começa com a intérprete dentro do banheiro sujo de uma borracharia que depois caminha em slow motion por dentro da loja até eclodir em uma explosão cênica que acompanha a música. Daí em diante todos se contagiam pelo carisma inegável da islandesa e entram no ritmo do musical. O vídeo transborda alegria e energia e já figurou em altas posições de listas com os videoclipes mais marcantes da história.

.

Hyperballad (1996)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=6CSiU0j_lFA?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Já pensou em jogar um jogo no qual Björk é a personagem principal? Foi isso que Gondry criou usando uma série de tecnologias. Tudo neste vídeo foi meticulosamente calculado para que não houvesse pós-produção ou edições, até os vocais da cantora são ao vivo. Por meio de um show elaborado de luzes temos efeitos 2D e 3D mesclados de forma única, resultando em mais um belo filho do “casal”.

.

Possibly Maybe (1996)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=ZP5OA0SCMZA?rol=0]

Diretor: Stéphane Sednaoui

Aqui Björk e Stéphane desempenham com maestria algo que muitas vezes acaba em desastre: misturas vários conceitos e elementos em um mesmo vídeo (vide a agressão visual do vídeo de Starships da Nicki Minaj). O vídeo começa com uma Björk celestial que segue com cenas dela envolta pelo efeito da luz negra dentro de um cômodo. Há outros cômodos explorados na produção e muitos dos objetos que os compõem pertencem a própria cantora. Curiosamente uma parte da música fala sobre o fim do relacionamento entre cantora e diretor.

.

I Miss You (1997)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=NvMZx2mf46E?rol=0]

Diretor: John Kricfalusi

Uma versão ruiva da islandesa em uma animação no mínimo bizarra. Assim pode ser sintetizado o vídeo de I Miss You que numa série de eventos insólitos se mostra uma das obras mais peculiares da vasta videografia da cantora. Não há como descrever com clareza necessária o roteiro dessa fusão de animação convencional, computadorizada e live action, cada pessoa tem uma reação a cerca dele, que vai de estranheza à risos.

.

Jóga (1997)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=3ahhieWx7vc?list=PL532CEB0579CBAB20&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Filmado na pátria-mãe de Björk, Jóga se mostra intimista sem deixar a grandiosidade de lado. Nele temos uma explosão de imagens das belezas naturais islandesas com efeitos computadorizados que redimensionam e distorcem o trajeto pelas paisagens e pelas cenas criadas por meio de computação gráfica.

.

Bachelorette (1997)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=x5nNfbTS6N4?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Música e vídeo fazem parte de um ciclo que inclui Human Behaviour e Isobel. O vídeo retrata a história surrealista da personagem Bachelorette, uma mulher que vive uma vida pacata na floresta até o dia que encontra um livro que se escreve sozinho. Ela vai para a cidade com o livro e o apresenta a um editor que decidi publicá-lo. O livro se transforma em um verdadeiro sucesso e ela e o editor se apaixonam. Os dois levam o livro para um grande empresário do mundo do entretenimento, que resolve adaptar a história para um grande musical, estrelado pela própria Bachelorette. Depois o vídeo foca no musical e nele temos umas das sacadas mais geniais usadas em um vídeo, que conduz para um desfecho incrível. O vídeo termina com ela de volta a floresta, onde segundo Gondry estava durante todo o tempo a felicidade que ela não encontrou na aventura épica pela cidade grande.

.

Hunter (1998)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=oiSohz7B0Zo?rol=0]

Diretor: Paul White

Num golpe perspicaz de simplicidade, Hunter traz Björk careca sobre um fundo branco. Nele por meio de efeitos computadorizados temos a quase metamorfose da cantora em um urso polar, que ocorre gradativamente ao longo do vídeo. O ponto alto da produção é a expressividade característica de Björk.

.

Alarm Call (1998)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=52lFB_AGsMg?rol=0]

Diretor: Alexander McQueen

Depois de descartar uma primeira versão dirigida por Paul White, Björk decidiu encarnar a rainha da selva sob a direção do amigo Alexander McQueen. No vídeo ela aparece deitada em uma jangada rodeada por uma floresta tropical e com a companhia sempre agradável de jacarés, cobras e morcegos. Segundo algumas interpretações essa é a quarta parte do ciclo de Isobel, no qual a mostra feliz de volta à floresta.

.

All Is Full Of Love (1999)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=AjI2J2SQ528?rol=0]

Diretor: Chris Cunningham

Sem nenhum exagero esse é um dos melhores videoclipes já feito. Nele somos apresentados à história de amor entre dois robôs sob uma estética perfeita. Os efeitos usados flertam com a perfeição e mesmo hoje, treze anos depois eles ainda soam atuais e passam longe de um dia se tornarem obsoletos. O vídeo está em constante exibição no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque e já foi agraciado com vários prêmios e posições elevadas em listas sobre os melhores vídeos de todos os tempos.

.

Hidden Place (2001)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=m4iKM51_Ruc?rol=0]

Diretor: Inez van Lamsweerde & Vinoodh Matadin

Com direção da dupla de fotógrafos Inez van Lamsweerde & Vinoodh Matadin, Hidden Place foca no rosto de Björk que tem diversos fluídos coloridos saindo de seus orifícios faciais.

.

Pagan Poetry (2001)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=lgFajP3vLro?rol=0]

Diretor: Nick Knight

A pareceria entre Björk e Nick Knight foi marcada por controvérsias. A primeira parte do vídeo consiste em imagens distorcidas da cantora em pleno ato sexual. Nick deu uma câmera para Björk e pediu para que ela filmasse sua intimidade. O segundo momento da produção traz a intérprete vestindo um vestido feito por Alexander McQueen onde a parte de cima é composta por pérolas que atravessam a pele, como piercings. O vídeo foi banido da MTV e sempre é citado quando o assunto é videoclipes controversos.

.

Cocoon (2002)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=5q1BvSZNbUg?rol=0]

Diretor: Eiko Ishioka

Seguindo a onda de controvérsias, Cocoon mostra Björk como uma gueixa aparentemente nua. Durante todo o vídeo uma espécie de fio vermelho sai de seus mamilos e ela brinca com eles até que os mesmos a envolvem por completo.

..

It’s In Our Hands (2002)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=RlHSCpozhKU?rol=0]

.
[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=P_Yu4fpSjA8?rol=0]

Diretor: Spike Jonze (Versão original) e Lynn Fox (Soft Pink Truth Remix)

Björk parece ter uma atração incontrolável pela natureza, pelo menos é que vemos em vários de seus vídeos. Na versão original de It’s In Our Hands temos a intérprete radiante pela gravidez, que não é ofuscada nem pela visão noturna usada. Sob a direção de Spike Jonze, a vemos andar em meio a plantas gigantes, teias de aranha e águas-vivas. Um video para o remix Soft Pink Truth Remix foi feito e a direção ficou a cargo da colaboradora Lynn Fox. Nele somos introduzidos à vida no Ártico sob a visão e estética de Lynn.

.

Oceania (2004)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=Qv5ZU06JDN4?rol=0]

Diretor: Lynn Fox

O vídeo foca em Björk com o rosto todo cravejado de pedras preciosas e imersa em um oceano cheio de águas-vivas brilhantes. Mais uma vez temos a bela estética de Lynn Fox.

.

Who Is It? (2004)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=acVo-kTzIgo?list=PL4289265AED345D9F&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Dawn Shadforth

Apesar de parecer que fomos transportados para solo alienígena, Who Is It? foi filmado na Islândia. Björk veste mais uma vez uma das criações do falecido Alexander McQueen, um vestido que serve como instrumento de percussão. No vídeo ainda temos crianças que tocam enquanto a islandesa canta dança pelo cenário inóspito.

.

Triumph of a Heart (2004)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=nQB9d-MMIx0?rol=0]

Diretor: Spike Jonze

Em pelo menos algum dia de suas vidas as mulheres acordam cansadas de seus maridos, mesmo ele sendo um gato (nesse caso, literalmente). É exatamente essa realidade que temos em Triumph of a Heart, terceira parceria de Björk e Jonze. Ela acorda de manhã insatisfeita e sai para beber, deixando o marido-gato desolado em casa. Depois de a vermos enfiar o pé na jaca, somos agraciados com um show de beatbox, característica marcante do Medúlla, registro no qual os instrumentais são constituídos por vocais humanos e nada mais. Passado a farra, ela tenta voltar bêbada para casa e o marido de carro (nada mais mindfuck que um gato dirigindo) a encontra e os dois voltam juntos. Lá fazem as pazes e dançam juntos. Uma bela história de amor, mas claro, aos moldes nada convencionais da artista.

.

Where Is The Line? (2004)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=KqwJV449hnY?list=PL4289265AED345D9F&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Gabriela Friðriksdóttir

Dentro de um celeiro cheio de feno e vestindo uma roupa feita de pequenos sacos de areia, Björk, em parceria com a conterrânea Gabriela Friðriksdóttir, nos leva a um parto nada ortodoxo. O “filho” todo lambuzado por uma meleca branca é interpretado pela dançarina Erna Ómarsdóttir, que se contorce muito entre o feno. Depois de várias explosões no feno outras criaturas semelhantes nascem, que por fim se juntam em volta da mãe numa espécie de ritual.

.

Earth Intruders (2007)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=s-V_CtrVj5U?list=PLDCB84A0F30D6BFBC&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Michel Ocelot

 Usando várias técnicas de animação e efeitos especiais, Earth Intruders é o primeiro videoclipe feito por Michel Ocelot. No vídeo temos o rosto de Björk como um corpo celeste que serve de plano de fundo para a jornada de um grupo de guerreiros tribais. Depois de uma bela palheta de cores psicodélicas, a animação termina com a cantora abrindo os olhos.

.

Innocence (2007)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=-NqifC_kUb8?list=PLDCB84A0F30D6BFBC&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Fred & Annabelle

O vídeo de Innocence foi escolhido através de um concurso, onde os fãs enviaram suas próprias criações. Depois de terminado o prazo, onze finalistas foram colocados em votação popular, onde o campeão foi a animação creditada ao duo francês Fred e Annabelle. Com profissionalismo digno de qualquer outra produção da cantora, o vídeo traz uma versão animada da cantora em um galpão escuro vestindo a roupa icônica da capa do álbum Volta. O surto frenético de cores contrasta com o ar sombrio do cenário.

.

Declare Independence (2008)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=4z7NN4n8CTY?list=PLDCB84A0F30D6BFBC&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Após mais de dez anos, Declare Independence é a sétima parceria entre Björk e Gondry. No vídeo com temática militar, temo uma engenhoca que é a mistura de instrumento musical, megafone e ferramenta de alienação. O funcionamento da máquina começa por Mark Bell tocando uma série de cordas enquanto está suspenso sobre a Björk. Essas mesmas cordas passam por um megafone que está nas mãos da cantora e depois se ligam ao capacete de vários soldados, que obedecem aos comandos da artista. Música e vídeo já foram usados diversas vezes para protestas em prol de causas políticas. A última vez foi em apoio as integrantes do grupo punk Pussy Riot.

.

Wanderlust (2008)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=KIiY-bYomoI?list=PLDCB84A0F30D6BFBC&hl=en_US?rol=0]

Diretor: Encyclopedia Pictura

Mais um projeto ambicioso e inovador, feito em 3D e envolvendo uma série de tecnologias diferentes, como fantoches gigantes, computação gráfica, miniaturas e uma sequência meticulosamente coreografada. No vídeo a cantora conduz um grupo de iaques através de um grande rio, criado previamente pela mesma. Durante o trajeto ela carrega um demônio em suas costas, que tenta atacá-la inúmeras vezes. O desfecho se dá quando uma criatura parecida com um dragão oriental cria uma cachoeira onde todos caem e são pegos por um grande par de mãos gigantes. O vídeo foi multipremiado por toda a sua inovação.

.

The Full Flame of Desire (2008)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=ZGpm9bQPM-A?rol=0]

Diretor: Christoph Jantos, Masahiro Mogari e Marçal Cuberta Juncà

O dueto entre Björk e Antony Hegarty (do Antony and The Johnsons) rendeu um vídeo dirigido por nada mais que três diretores: um alemão, um japonês e um espanhol. Todos eles tinham participado do concurso de seleção do vídeo para Innocence e como Björk gostou dos trabalhos, pediu para os três dirigirem juntos a produção. Depois de combinada a parceria, Björk e Antony gravaram sua parte em um fundo de chroma key, aqueles verdes. Cada diretor recebeu o vídeo por e-mail e o editou a partir daí. As três versões foram editadas em uma só e se transformaram em um vídeo de três segmentos: No primeiro as faces foram convertidas em pontos de luz, formando uma espécie de constelação em movimento constante. No segundo vários tons de limiarização são empregados e no terceiro e mais incrível os rostos se movem se fundindo em um só.

.

The Comet Song (2010)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=d3SEJSK_jqg?rol=0]

Diretor: Maria Lindberg

Música feita para a trilha-sonora do filme Moomins and the Comet Chase e como de costume, o vídeo contém cenas do filme e compartilha a mesma diretora do longa.

.

Crystalline (2011)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=MvaEmPQnbWk?rol=0]

Diretor: Michel Gondry

Com exímia direção de arte, Gondry, através de animação computadorizada e efeitos em slow motion criou uma chuva de meteoros e seus respectivos efeitos sob o solo que toca. Mais uma vez ele captou a essência do que Björk queria e deu vida ao grande projeto do álbum Biophilia, que inclui aplicativos para cada música do álbum.

.

Moon (2011)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=orDHGcMk9Ps?rol=0]

Diretor: Björk, Inez and Vinoodh, m/m Paris e James Merry

Filmado durante o ensaio fotográfico para a arte do álbum, Moon é como se a capa do disco tivesse ganhado movimento. Ainda temos associado a ele imagens do aplicativo da faixa.

.

Hollow (2012)

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=Wa1A0pPc-ik?rol=0]

Diretor: Drew Berry

Em Hollow somos transportados para um mundo microscópico e visualmente rico que há no interior de todo corpo humano. Quem dera que toda aula de Biologia fosse ao som de uma trilha-sonora dessas e com imagens tão detalhadas.

.

Veja outras bandas na sessão Videografia


14 thoughts on “Videografia: Björk

Comments are closed.