Videografia: Drogas

Por: Carlos Botelho

E aqui vamos nós em mais um Videografia temático, dessa vez teremos uma série de vídeos doidões, chapados, brisados, etc. Aqui os entorpecentes aparecerão como personagens principais, vilões, coadjuvantes ou meros figurtantes em histórias incríveis. Leia e assista sem moderação, não há risco de dependência. Em alguns dos vídeos é só clicar nas imagens que você vai ser transferido para uma nova página.

Aviso 1: O Miojo Indie  não faz apologia ao consumo de qualquer tipo de droga.

Aviso 2: Não recomendado para menores de 16 anos, ou seja, você adolescente pseudo-maconheiro que fica doidão fumando orégano mantenha distância daqui.

.

___________________________________________________

.

We Are All on Drugs – Weezer

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=t0OVpyvey4U]

Diretor: Justin Francis

Quem diria que com sua cara de bom moço Rivers Cuomo viveria uma aventura totalmente alucinada? Neste vídeo que é o mais bem produzido dos caras, Rivers passa por uma série de eventos catastroficamente divertidos que culminam num final non sense. Na edição para a MTV a música se transformou em We Are All In Love.

.

Destrokk – MGMT

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=vagvI7Y1hZ8]

Diretor: John Miserendino

Vídeo dos primórdios da dupla onde temos o consumo de drogas como tema central. Nele as drogas são representadas pelos próprios integrantes que ao longo da produção são fumados, cheirados e bebidos. Ainda há cenas de dentro do corpo do usuário onde os órgãos festejam e cantam. O vídeo é beira o amadorismo, mas a idéia é muito bem explorada.

.

Queimando Tudo – Planet Hemp

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=s__6WYKhTNk]

Diretor:  ——

Esqueça ConeCrewDiretoria, quando o assunto é a “filosofia da erva” o Planet Hemp é quase um precursor nesse segmento.  O vídeo em questão mistura imagens reais com uma animação que é meio que enfumaçada, se é que me entende. Os versos do Marcelo D2 debatem de forma clara o tema, mostrando assim o desejo pela legalização, presente até hoje.

.

(s)AINT – Marilyn Manson


Diretor: Asia Argento

Controvérisa e polêmica deveriam ser nome e sobrenome do titio Brian. Neste vídeo dirigido por Asia Argento (que trabalhou posteriormente com Marilyn Manson no seu filme The Heart Is Deceitful Above All Things) temos cenas de nudez frontal, sexo, auto-mutilição e claro, o consumo escrachado de cocaína. A versão sem cortes só foi lançada posteriormente como DVD single.

.

Don’t Smoke My Blunt Bitch – L$D

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=ScPaXIyb3SA]

Diretor: Tragik

Fruto do coletivo de hip-hop formado por vários produtores que materializaram a música chapada em um vídeo mais chapado ainda. Qualquer um se sente sob efeito de drogas assistindo a ele e atenção especial para a roupa da Grimes que tem estampa de folhas para lá de suspeitas. A descrição do vídeo diz que o vídeomesmo foi feito em menos de uma hora, uma verdadeira “viagem”.

.

We Found Love (feat. Calvin Harris) – Rihanna

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=tg00YEETFzg]

Diretor: Melina Matsoukas

Parceria de sucesso da cantora de Barbados com o DJ e produtor Calvin Harris. No vídeo temos a relação conturbada de Rihanna com o namorado, que é marcada pela violência e pelo consumo de drogas, onde o amor é uma delas. Nele temos pupilas dilatadas, cascata de comprimidos, dentre outros elementos e ele lembra muito a série Skins. Houve controvérsia logo no período de gravação onde a intérprete ficou nua em uma fazenda da Irlanda do Norte.

.

Little Girl – Spiritualized

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=MwC7n8q-oHQ]

Diretor: Vincent Haycock

Depois do incrível vídeo de Hey Jane (em minha humilde opinião um dos melhores desse ano) o Spiritualized veio com Little Girl que conta a história de uma garota que foge sem de casa com a moto do pai. No caminho sem destino definido ela se envolve num mundo de drogas e manobras sobre duas rodas.

.

Purple Kisses – A$AP Rocky

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=yweE80LMR50]

Diretor: A$AP Rocky

Aqui A$AP mergulha de cabeça numa atmosfera de mulheres e drogas, o que para a maioria das pessoas é a realidade de um rapper. Tudo é bem explícito tanto sexualmente quanto no uso de substâncias ilícitas, se misturando de um modo hipnótico nos tons de púrpura.

.

Try Try Try / Try – Smashing Pumpkins

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=3_0d01XbXg0]

.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=AJhUro1V-XM]

Diretor: Jonas Åkerlund

Retirado do curta-metragem Try, esse belo vídeo mostra a história de um casal de viciados, onde a mulher está grávida. Nele temos eventos típicos de pessoas dependentes que vivem nas ruas e o final é trágico. Tanto o curta quanto o vídeo são bem impactantes e mostram o lado ruim e não-glamuroso das drogas, que muitas vezes é negligenciado pela sociedade.

.

Smack My Bitch Up – Prodigy

Diretor: Jonas Åkerlund

Mais uma obra do Åkerlund que não poderia ficar de fora dessa lista. Temos aqui a visão caótica do protagonista que após acordar e dar uma “cheiradinha” sai nas ruas numa onda de violência e vandalismo. A combinação de vídeo e música te colocam num transe que te transposta para um final muito, mas muito surpreendente (sem exageros). Vale a pena ver e rever essa obra que mostra toda a genialidade do diretor.

.

Esta não é uma lista definitiva, se faltou algum clipe, sugestões são bem-vindas nos comentários.